O FIES é um dos programas de financiamento estudantil mais utilizados do mercado, principalmente por oferecer condições exclusivas para cada estudante. E quando os beneficiados concluem o curso, o investimento realizado pelo programa deve ser retornado para a instituição após determinado período. Mas você sabe o que acontece se você não pagar?

O FIES corresponde a um programa de financiamento estudantil que promove o incentivo ao estudo, ofertando bolsas para o nível superior.

O programa é bastante um dos mais populares entre os estudantes, principalmente por ofertar os juros de financiamento mais baixos do mercado.

Mas vale lembrar que o FIES também exige uma série de contribuições por parte do estudante, como é o caso do aditamento Fies e da porcentagem mínima de aproveitamento por semestre.

Antes, não era exigido nenhum tipo de pagamento dos bolsistas durante o curso, mas o programa passou por algumas mudanças a fim de atender o maior número de alunos possível.

Por isso, é necessário que os estudantes, exceto os que são bolsistas integrais, cumpram com o valor trimestral de R$150. E também há implicações para quem não cumpre com o pagamento.

A primeira categoria de pagamento do Fies será justamente esse valor trimestral a ser pago. Quando deixa de cumprir com a cifra, o estudante fica sujeito a cobrança de juros e multas.

Ou seja, o valor pode até dobrar para quem não paga. Além disso, também é possível o cancelamento da sua bolsa, sendo necessário interromper o curso.

Portanto, quem ainda não cumpriu com esse boleto pode tentar negociar a divida com o programa ou emitir a 2 via boleto FIES para sanar os valores pendentes.

Mas e quanto a quem deixa de cumprir com o Fies após a finalização do curso?

Bem, estamos falando da segunda categoria de devedores do Fies: quem não paga o valor do financiamento. Você deve saber que os bolsistas do Fies precisam assinar um contrato de financiamento e por isso, estão legalmente obrigados a cumprir com os valores combinados em termos.

Quando deixa de cumprir com o que foi acordado no momento de contratação, o estudante fica igualmente sujeito a cobrança de multas e juros.

E não é só isso! As implicações para quem deixa de pagar podem levar o estudante bolsista a ficar com o nome na lista de devedores do SPC, no SERASA E no CADIN, ou seja, sem poder de aquisição. O melhor é organizar os gastos e evitar as pendências com o programa!

Fonte: https://fies2020.info/